Dra. Flávia Porcaro Muratori. PSICÓLOGA CLÍNICA. Psicoterapia Transpessoal. Endereço: Avenida Tiradentes, 585, centro. SÃO JOÃO DEL REI, MG

PSICOTERAPIA TRANSPESSOAL

PSICOTERAPIA TRANSPESSOAL

“SER PSICOTERAPEUTA TRANSPESSOAL É UM ATO QUE SE RENOVA A CADA INSTANTE EM CADA ATENDIMENTO. É O CAMINHO QUE SE FAZ AO CAMINHAR”.

Vera Saldanha Garcia

A Psicologia Transpessoal tem como objetivo expandir o campo da pesquisa psicológica, incluindo áreas da experiência e do comportamento humano associadas com a saúde e o bem-estar como um todo; está inserida dentro de um contexto de mudanças e ampliações de conceitos na ciência que fazem parte da linha de base, teoria-técnica.

Na Transpessoal, o mundo interior e exterior do homem e da natureza estão sujeitos aos princípios dessa matriz, dando subsídios aos conceitos do corpo teórico da psicologia Transpessoal, o conceito de unidade, a não separatividade. Somos todos constituídos da mesma matéria, vida psíquica, programação, informação, consciência e conhecimento.

No processo psicoterapêutico numa abordagem Transpessoal, todo e qualquer conteúdo trazido pelo paciente, seja ele de qualquer categoria ou classificação, deve ser acolhido no setting terapêutico, inclusive questões parapsicológicas; porém tais conteúdos devem estar sempre a serviço de uma integração, transformação, elaboração e síntese, realizados pelo próprio paciente com ajuda do terapeuta. Ë importante que fique claro que o Psicoterapêuta Transpessoal é apenas um facilitador, um catalisador, não um guia, instrutor, mestre, guru, ou orientador.

O elemento diferenciador deve ser o nível superior da consciência, ou ordem mental superior do próprio paciente. O Psicoterapêuta deve facilitar esse acesso e usar os recursos da Psicoterapia Transpessoal para que o cliente alcance a libertação, evitando que ele Terapeuta, ou os fenômenos de ordem parapsicológica se tornem outro nível externo de poder, cura ou resolução, gerando novos apegos para o paciente; e aí existem uma lista infinita de recursos ou elementos de ação terapêutica, que fazem parte do caminho de crescimento, evolução e transformação do homem, porém não são objeto da psicoterapia e essa é a grande questão, pois é necessário delimitar a ação do terapeuta, este que deverá usar recursos fundamentados.

É importante preservar, determinar, clarear o que é realmente a parte da psicoterapia de orientação Transpessoal, para não cairmos na onipotência de envolver tudo o que passe por outros estados de consciência, como sendo do domínio da psicoterapia Transpessoal.

Por essa razão, a Psicologia Transpessoal se apoia tanto na ciência ocidental como na sabedoria oriental, com o intuito de integrar o conhecimento vinculado com a realização do potencial humano proveniente de ambas as tradições.

Um outro aspecto importante da Psicologia Transpessoal é diferenciá-la de tradições cristãs, ou as orientais, da própria Psicologia Transpessoal.

O fato de se reconhecer a contribuição dessas disciplinas aos estudos dos diferentes estados de consciência não significa o exercício de suas práticas, seus rituais na psicoterapia, nem a adoção dos dogmas religiosos que culturalmente as mantém há séculos.

A Psicologia Transpessoal deve ser uma Psicologia livre de todo pré estabelecido ou dogmas e verdades incontestáveis, aberta a todos os seres humanos sem apegos ou identificações parciais.
Essas capas densas de identificação nos impedem de conectar o sutil. Percebê-lo, senti-lo, compreendê-lo, no referencial terapêutico, aprisionando a mente humana.

A Psicologia Tanspessoal está realmente dentro de um contexto planetário de transformação, na emergência de um novo paradigma.
É um movimento que já saiu da fase inicial, da novidade, modismo e que hoje se mostra em fase de maior maturidade.

Basear-se sempre na pesquisa e na experiência, valendo-se dos conhecimentos obtidos na psicologia tradicional, nos estados modificados de consciência, nos levará a outras regiões da mente, possibilitando uma ampliação do conhecimento desse fenômeno mágico, ainda tão desconhecido sob certos aspectos, que é a mente humana em sua plena potencialidade.
É com o estudo e a pesquisa dessa mente, as observações que dela favoreçam o ser integral em seu desenvolvimento e evolução da consciência, que deve ser o compromisso dessa psicologia ainda jovem, mas tão promissora.

Tudo é válido em qualquer trabalho em benefício do desenvolvimento e ajuda do ser humano. Devemos levar em consideração as diferenças individuais, os momentos de vida de cada um. Em um manancial de técnicas propriamente Transpessoais, que possibilitam a libertação do indivíduo e a evolução da própria psicologia, de como e quais as estruturas envolvidas no desenvolvimento psíquico do ser integral e na evolução de sua consciência.

Texto: Dra.Vera Saldanha – Pesquisa:Dra. Elaine Marini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: